sábado, 18 de abril de 2009

reclamar do produto ou a sociedade de consumo

soube-se há dias que um casal adotante devolveu a criança adotada, por incompatibilidade com o cachorro da família. já tínhamos visto outros desenvolvimentos do paradigma existencial do nosso tempo: comprar e vender crianças por inteiro ou às peças. mas devolver o produto, dentro ou fora dos prazos, por insatisfação do cliente é a primeira vez.
a falta de respeito pela vida e por tudo o que é humano estende-se para além dos limites do imaginável.
e o materialismo ressequido, puro e simples, tudo transforma em coisa.

1 comentário:

***Su*** disse...

Eu quando morei em Florianópolis, ao sul aqui desse Brasilzão, trabalhei como voluntária por algum tempo na Casa Lar Santa Mônica. Acredite! Enquanto estive lá dando aulas para aqueles pequenos 'abandonados' um casal que adotou uma criança já com 7 anos o devolveu depois de 3 meses porque não conseguiam lidar com o gênio dele. Disseram que ele era agressivo e que chorava muito a falta de seu irmão gêmeo. É ele tinha um irmão que ficou no orfanato. Uma pena!!