quarta-feira, 1 de outubro de 2008

maria

Maria era uma negra que vivia no hospício. ninguém sabia muito bem o que fazia a Maria naquele manicómio. consta que a sua doença era um mal-entendido cultural, mais nada. mas enfim, estava lá.
certo dia, dou com Maria a falar sozinha.
- Maria, estás a falar sozinha?... - digo eu, com alguma ternura
- Maria não fala sozinha: Maria pensa, Maria fala... e tu? tu não escreve sozinho? pensa, escreve. é a mesma coisa.

e a verdade é que eu acho que a Maria tinha razão.

1 comentário:

O Garcia do Outeiro disse...

Eu penso escrevendo tamém, umha boa terápia para os tolos, os diferentes, desta sociedade.